A família Grilo vai embarcar em um veleiro e se lançar ao mar apenas com o ponto de partida. Uma aventura onde tudo é possível!

Siga o Bora:

EnglishPortugueseSpanish
Top
Image Alt

Bora

Diário de Bordo #7 – St. Barths

A ilha de Saint Barthélemy, St Barths, faz parte das ilhas das Antilhas. É um território pertencente à França. A ilha costuma ser dividida em duas regiões chamadas de paroisses (paróquias): Sous le Vent (Sotavento) e Au Vent (Barlavento).

O lado leste é mais úmido do que o oeste. O verão é de maio a novembro, que é também a estação chuvosa. O inverno de dezembro a abril é a estação seca. A umidade, no entanto, não é muito alta devido aos ventos.

St. Barths em um dia quente. Temperatura normal para a ilha quase o ano todo. | Foto: Luciano Grilo

A Ilha

Quando chegamos na marina de St. Barths, já percebemos o porque da ilha ser conhecida como Ilha do Milionários. O lugar é cheio de hotéis e lojas de luxo, como Prada, Louis Vuitton, Chanel, Dolce & Gabbana, o que trouxe e ainda traz muita prosperidade à ilha. Na marina, os barcos são enormes e muitas vezes abrigam festas de celebridades. A ilha é conhecida como uma das mais seguras do mundo, já que o governo quer preservar a fama de “ilha rica” visitada por ricos e famosos

Meninas na Âncora, que pesa 10 toneladas e é de fabricação inglesa. Ela foi encontrada em 1981 por acaso. | Foto: Luciano Grilo

Os habitantes da ilha são franceses (tornaram-se cidadãos franceses, com todos os direitos, em 19 de março de 1946) e, por isso, assistir ao jogo da Copa do Mundo Argentina x França em St. Barths foi divertidíssimo. O povo adora futebol. Só a Fer, nossa argentina da família, que não gostou do jogo. A seleção do país dela perdeu de 4×3 pra França e foi eliminada da Copa.

Argentina perdeu da França e acho que a Fer não ficou muito feliz! | Foto: Luciano Grilo

O aeroporto 

O Aeroporto Gustaf III, aeroporto de St. Barths, é o segundo aeroporto mais perigoso do mundo. Mas isso não tira sua beleza. A única pista de pouso fica espremida entre uma colina e o mar. Ela tem apenas 650 metros de comprimento e apenas aviões pequenos conseguem pousar ali. E sendo quase toda a pequena ilha de Saint-Barthélemy uma reserva natural, não existe a menor possibilidade de se aumentar a pista de pouso — que não tem como ser expandida, por conta das barreiras naturais — ou construir um novo aeroporto. E é isso que dá charme ao lugar.

Aeroporto de St. Barths visto de cima. | Foto: Luciano Grilo

Ficamos pouco tempo em St. Barths e essa com certeza foi a ilha mais charmosa pela qual passamos. Precisamos ir embora logo para continuar com a rota Furacão Scape, afinal, não queremos dar de cara com um furacão. Então Bora pra próxima!

Confira mais fotos:

Fer e Lola no centrinho de St. Barths. Bom lugar pra compras e diversão. | Foto: Luciano Grilo

Lola curtindo momentos de descanso no mar de St. Barths. | Foto: Luciano Grilo

Bora ancorado na parte mais calma da ilha. | Foto: Luciano Grilo

Post a Comment