A família Grilo vai embarcar em um veleiro e se lançar ao mar apenas com o ponto de partida. Uma aventura onde tudo é possível!

Siga o Bora:

EnglishPortugueseSpanish
Top
Image Alt

Bora

Diário de Bordo #6 – St. Martin

Na parte de cima, território francês; na parte de baixo, território holandês. Esse é apenas um dos detalhes da incrível Ilha de St. Martin/Sint Maarten. E foi aqui que assinei o contrato do Bora! Então o amor por St.Martin já é grande. O país é extremamente multicultural e possui cenários de deixar qualquer um de queixo caído, além de atrativos que nem a gente imaginava.

Fer olhando a paisagem maravilhosa de St. Martin | Foto: Luciano Grilo

Assinatura do Bora em St. Martin. | Foto: Luciano Grilo

O começo da viagem nos deixou cheios de expectativas, já que o pouso no Aeroporto Internacional Princesa Juliana é considerado um dos mais perigosos e emocionantes do mundo – ele fica na frente de Maho Beach e por isso os aviões são obrigados a passar a poucos metros do chão e, consequentemente, dos turistas.

A parte holandesa, Sint Maarten, é uma área bem turística e cheia de comércios. Esse lado da ilha é visto como o mais badalado por contas das boates e casinos. Já o lado francês, Saint Martin, faz com que os turistas o procurem pelas praias menos movimentadas e os ótimos e variados restaurantes (com destaque para a comida francesa bem comum por lá).

Colinas que banham St. Martin. | Foto: Luciano Grilo

Banhada por colinas que nos presenteiam com vistas maravilhosas, St. Martin não deve em nada para as grandes cidades. Principalmente se tratando do trânsito caótico. 

Talvez o grande diferencial da ilha seja essa possibilidade que temos para escolher entre agito e tranquilidade, além de conhecer duas vertentes étnicas – a francesa e a holandesa – sem que haja restrição entre as partes.

Além de toda a parte cultural, as praias ainda são o melhor motivo para conhecer o lugar. Água cristalina, areia branca, e um calor que nos faz ter vontade de não sair do mar nunca mais.

Momento que as meninas chegaram ao barco | Foto: Luciano Grilo

Travessia da ponte que abre exatamente às 8h30. Ninguém passa antes e tem fila para passar. | Foto: Luciano Grilo

ORIGEM DA DIVISÃO FRANCESA – HOLANDESA

Reza a lenda que a demarcação do território foi feita da seguinte forma: um holandês com uma garrafa de rum e um francês com uma garrafa de vinho decidiram andar de um lado até o outro da ilha e onde se encontrassem seria o limite de cada parte. Uma versão diz que o rum derrubou o holandês, fazendo o homem dormir no meio do caminho (por isso a parte francesa é maior). Já uma outra versão diz que o francês correu e trapaceou. Nunca vamos saber qual é a verdade, mas sabemos que a ilha é incrivelmente única e vale muito a pena passar um tempo curtindo o lugar.

Pôr do sol na parte francesa. | Foto: Luciano Grilo

Marina da parte francesa onde o Bora ficou ancorado. | Foto: Luciano Grilo

Furacão Irma (2017)

Entre os dias 6 e 7 de setembro de 2017, a ilha foi devastada pelo Furacão Irma, de categoria 5. Esse foi o furacão mais forte já presenciado na região. 10 mortes foram registradas e cerca de 95% das estruturas na metade francesa foram destruídas, seguidos de 75% na parte holandesa. Hoje a ilha é considerada insustentável, já que não há maneira de viver lá com o que sobrou depois do furacão, mas estão recuperando tudo para voltar a receber os turistas normalmente.

Destruição causada pelo Furacão Irma. | Foto: Luciano Grilo

Barcos virados e abandonados depois do Furacão.| Foto: Luciano Grilo

O Irma passou aqui em 2017 e deixou em torno de 10 mortos. | Foto: Luciano Grilo

 

Quer saber como foi nossa estadia em St. Martin? Então assista aos episódios do #SVBORA:

ENCONTREI O BARCO DOS MEUS SONHOS!

ENCONTREI O BARCO DOS MEUS SONHOS!

CONHECENDO O BORA!

APRENDENDO A NAVEGAR O BORA!

Post a Comment